Brasil de Flato, o blog

sexta-feira, maio 19, 2006

Comunicação direta: Brasil de Flato - Primeira Leitura

Normalmente não tenho interesse em mandar cartas para revistas, mas senti incentivado a fazer isso quando Reinaldo Azevedo, redator-chefe da revista Primeira Leitura (vulgo Direita Leitura), disse estar com tumor no cérebro (isso eu sempre achei que ele teve) e revelou estranheza ao não ter recebido um e-mail de inimigo político desejando sua transferência para outra dimensão (neste artigo). Esperei ter a notícia de que o tumor não era maligno para sanar outra doença do jornalista, a falta de atenção. Aí mandei este e-mail.

Prezado senhor Reinaldo Azevedo,
Soube que o senhor estava magoado com o fato de os seus críticos não terem desejado sua morte. Na verdade, eu nem tinha pensado nisso. Acho muito feio desejar a morte de uma pessoa só porque tal pessoa pensa diferente. Nem sequer pensei em cancelar a assinatura de jornal ou revista só porque você escreve. Obviamente as pessoas que assinam a Direita Leitura gostam de seus artigos, não entendi essa história de querer cancelar assinatura. Quanto a mim, simplesmente não compro sua revista e ponto final. Ler o site de vez em quando e folhear a revista nas lojas do tipo Mega Store é suficiente. Sua publiação é muito cara. Acho um tremendo desperdício o papel refinado e a letra bonitinha. Tudo isso é coisa de viado. Há algum tempo, eu achava que direita era coisa de macho. Hoje sei que estou enganado.
Escrevo aqui não para me solidarizar com sua doença. Poderia até fazer isso se soubesse que se trata de um problema grave. Mas não é o caso, uma vez que foi descoberto que seu tumor não é maligno. Escrevo apenas para me solidarizar com um problema mais grave: sua carência de atenção. Se colunistas da direita festiva como Olavo de Carvalho ou Diogo Mainardi tivessem tumor, certamente já teriam recebido algumas mensagens “solidárias”. Não é seu caso. Pertenço a uma comunidade do Orkut chamada “Olavo de Carvalho nos odeia”, que conta com 2418 membros. Pertenço também à comunidade “Rindo do babaca Diogo Mainardi”, que conta com 9039 membros. O senhor não tem e não terá nenhum “fã-clube” como esses na Internet, por motivos muito simples: o senhor não tem o mesmo charme que têm o Olavo de Carvalho e o Diogo Mainardi. O senhor não é bacana que nem eles, não é cool que nem eles. Olavo de Carvalho tem o talento de misturar astrologia, moral judaico-cristã ocidental e Foro de São Paulo com linguagem de boteco, com muitos ânus, flatos e fezes. Diogo Mainardi consegue uma legião de seguidores mesmo tendo um conhecimento restrito de certos assuntos como política, economia e cultura. Quando ao senhor, seus talentos são muito mais restritos, disto vem sua menor relevância. Ah sim, existe aquela habilidade sua de escrever um monte de citações em seus artigo, para torná-los mais bonitinhos. Mas este talento eu também tenho. Era isto que eu fazia nas redações de colégio, com 16 anos, para impressionar a professora. Embora seus talentos podem ser comuns a garotos de 16 anos, sua idade mental deve beirar os 160, principalmente devido a sua aversão à alegria. Lembro-me de sua indignação em relação aos quarentões que gostavam de rock, que seriam pessoas avessas às responsabilidades de pais. Ora, conheço vários pais muito responsáveis que gostam de Beatles, Creedence, Janis Joplin e Pink Floyd.
Sua carência de atenção vem de muito longe. Tenho impressão que o senhor ficou chateado quando Luís Nassif não o citou no artigo “A Direita Inculta”. Quando Emir Sader disse que a “Veja era a pior revista do Brasil”, o senhor revelou seu desejo de que a Direita Leitura fosse a “pior revista do Brasil”. Mais uma vez, recolha-se a sua insignificância. Veja tem mais que um milhão de exemplares e portanto, continuará sendo a pior revista do Brasil. A Direita Leitura, mensal, consegue ter tiragem menor que a da Carta Capital, semanal. Por falar nisso, não sei se a Carta Capital é uma revista semanal muito melhor do que a Veja ou uma revista de política, economia e cultura muito melhor do que a Direita Leitura. Toda sala de espera de consultório tem a Veja. Não conheço nenhuma que tenha a Direita Leitura.
Vou dar-lhe um consolo. Falta de atenção pode ser ruim, mas ao menos evita que o simples nome já seja motivo de risos. Acredito que de cada dez pessoas que conhecem Olavo de Carvalho, seis sejam de esquerda. De cada dez pessoas que o lêem regularmente, oito devem ser de esquerda. Portanto, a simples citação “Olavo de Carvalho” ja provoca risadas. Acho que até mesmo o senhor sabe disso. Em um Manhattan Connection, o senhor disse uma vez que antes das denúncias do Roberto Jefferson, apenas você e o Diogo Mainardi denunciavam na mídia brasileira os planos totalitários do PT. Entendo seus motivos para ter evitado citar o terceiro homem, algo que o senhor tanto faz em seus textos escritos.
E para concluir, não tenho medo do castigo divino! Pelo que eu sei, o tal castigo de vida é aplicado apenas em dimensão pós-mortem. Em não acredito que muitas coisas interessantes acontecem quando o coração pára de bater. Meu raciocínio é muito simples: se nós falamos besteira quando ficamos bêbados, muito provavelmente a existência da nossa consciência depende do nosso corpo. E sem corpo, como é que ficaria nossa consciência? Bom sei lá, posso estar errado. Se não estiver, bom encontro com Paulo Francis. Não era este tipo de piadinha que o senhor esperava?

Não é que ele me respondeu?
"Sei, e vc escreveu este texto gigantesco, que não li até o fim, porque meacha irrelevante... Pô, Marcelo Brito, você acabou comigo. E eu que escreviasó pensando em chamar a sua atenção. Em tempo: Olavo não pode odiá-lo. Olavo não sabe que você existe. Reinaldo"

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home